Reabilitação no Alentejo

Localização 
Portugal
Portalegre
Data 
2012
Descrição 

O conceito proposto para as intervenções, tendo por princípio a criação de uma ideia que promova a preservação do património material e imaterial, assenta na vertente do turismo de gestão integrada, com um carácter diferenciador e que servirá de dinamizador da economia local e da regeneração urbana. As 3 zonas de intervenção caracterizam-se por um potencial comum que é a atractividade turística, surgindo assim com a proposta de uma oferta mais diferenciada e diversificada, assente em características próprias e regionais, dando assim resposta aos objetivos de promoção do comércio tradicional de excelência e à oferta de serviços qualificados e inovadores, ajustados às características patrimoniais e urbanísticas de cada zona de intervenção. O conceito proposto consiste em definir cada uma destas zonas de intervenção como se se tratassem de uma unidade turística, sendo porém em espaços fisicamente dispersos, mas com uma gestão comum. Isto é, definem-se diversos alojamentos e ofertas turísticas ao longo destes eixos urbanos mas todos integrados num só modelo de gestão. O tipo de oferta turística será diferente nas 3 zonas apesar de terem o mesmo conceito, podendo ser geridos em conjunto, garantindo uma complementaridade das intervenções. O conceito de Turismo de Gestão Integrada pressupõe uma intervenção ao nível do espaço público e do edificado que possibilite, de uma forma participada por todos os intervenientes nestas urbes, a sua revitalização urbana, aumentando o número de visitantes e empreendedores nacionais, espanhóis e, inclusivamente norte europeus. Complementarmente à intervenção física no espaço público e no edificado, propõe-se, para cada zona de intervenção, a criação de uma agenda que promova de forma criativa, sustentada e articulada com a oferta turística, uma programação cultural forte e atractiva. O conceito e as intervenções propostas permitem uma implementação faseada adequada às exigências da conjuntura actual, assegurando o desenvolvimento sustentável destas polis. Espera-se assim, com estas propostas, permitir o “Reforço da atractividade da região enquanto território para viver – aprofundamento dos esforços de regeneração e requalificação urbanas, privilegiando a reabilitação e a requalificação do edificado e integrando intensamente motivações de revitalização económica e programação cultural, focalizando e equilibrando adequadamente as intervenções nos centros urbanos de 1º e 2º nível, para evitar fragmentações e redundâncias e garantir a afirmação dos pólos mais relevantes da região no contexto nacional.

Tipologia 
Nome
Fazer Acontecer a Regeneração Urbana CIP - Concurso Internacional
Área
3.49 ha
Fase
Concurso Internacional/ Estudo Prévio - 3º Lugar
Cliente
Confederação Empresarial de Portugal, Associação Empresarial da Região de Portalegre e dos Municípios de Portalegre, Marvão e Sousel
Autoria
HighPlan Portugal, Oficina da Paisagem, Green Tool, Paiva Trindade Arquitectos
Coordenação
José Gameiro Fernandes
Equipa
Ana Matos, Ana Madalena Cruz, Joaquim Cannas, Luis Cachada, Maria Joao Domingues, Paulo Maria Trindade e Tiago Rocha

CONTACTOS

  Avenida da República nº6 , 7º esquerdo 1050-191 Lisboa | Portugal

  info@highplan.org

SIGA-NOS